• Policy research and debate

Já está disponível o quinto texto de análise mensal da execução orçamental, um projeto IPP.

A análise da execução orçamental de fevereiro de 2016 feita para o Observador, “Execução orçamental de fevereiro. Quem é que acerta no défice de 2016?”, pode ser encontrada através deste link.

Abundam as previsões para o défice de 2016. Em comum, todas têm o facto de ser mais pessimistas que a do Governo. O que espanta, porém, é que sejam tão díspares: entre os 2,2% do Governo e os 3,4% da Comissão Europeia, há um défice para todos os gostos. Só com a execução é que será possível ver, no fim, quem tinha “razão” (ou teve “sorte”). O consumo público – despesas com o pessoal e em aquisição de bens e serviços – constituirá o elemento mais crítico para a execução orçamental do lado da despesa. Em janeiro e fevereiro, porém, ainda não se veem quaisquer sinais de problemas nestas rubricas.

Share →

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *