• Policy research and debate

Brexit

brexit

Imagem: Toby Melville

O resultado favorável ao Brexit no referendo feito no Reino Unido no passado dia 23 de junho surpreendeu a Europa e abalou profundamente o europeísmo. As reações públicas que se seguiram por parte dos vários líderes políticos puseram em evidência que a saída do Reino Unido da União Europeia não só fere significativamente o projeto de integração europeia, mas também põe em causa a própria unidade do Reino Unido, devido aos vincados contrastes geográficos da votação.

Os contornos de todo o processo de saída, que poderá arrastar-se durante alguns anos, são neste momento tudo menos claros. Este é um assunto político que necessariamente estará em constante desenvolvimento durante as próximas semanas.

Dada a importância central deste tema para a União Europeia e para Portugal nas dimensões política e económica, o IPP irá acompanhar de perto todas as novidades e as mais relevantes posições públicas sobre o Brexit e as suas consequências. Neste espaço reunimos a opinião dos membros do IPP, bem como as melhores análises que têm surgido sobre o tema. Em permanente atualização.

Membros do IPP

Opinião

“Pensamentos não-económicos pós-Brexit”, Francesco Franco (5 de julho)

“Brexit: sete questões e respostas pouco convencionais”, Paulo Trigo Pereira (28 de junho, Observador)

“Custos de crescimento do Brexit para o Reino Unido”, Pedro Pita Barros (25 de junho, momentos económicos)

“Do egoísmo”, Luís Teles Morais (24 de junho, Observador)

“Brexit e uma avalanche de opiniões”, Pedro Pita Barros (24 de junho)

Fora do IPP

Opinião

“Britain’s Moment of Truth”, Daniel Gros (7 de julho, Project Syndicate)

“From Brexit to the Future”, Joseph Stiglitz (6 de julho, Project Syndicate)

“Brexit and competition policy in Europe”, Georgios Petropoulos (6 de julho, Bruegel)

“How Europe should respond to Brexit”, Martin Wolf (5 de julho, Financial Times)

“Citizens in the EU and the US are voting against the ruling class”, Helena Chmielewska-Szlajfer (4 de julho, LSE blogs – BrexitVote)

“The Leave campaign was toxic – but 43 years of embarrassed pro-Europeanism paved the way for Brexit”, Eunice Goes (3 de julho, LSE blogs – British Politics and Policy)

“Why Are Voters Ignoring Experts?”, Jean-Pisani Ferry (1 de julho, Project Syndicate)

“Brexit’s Blow To Globalization”, Carmen Reinhart (29 de junho, Project Syndicate)

“Markets and broken promises in the UK referendum”, Guntram B. Wolff (29 de junho, Bruegel)

“A Fresh Start for the European Union after Brexit”, Stefano Micossi (29 de junho, CEPS)

“As leituras eleitorais simplistas chegam para explicar o Brexit?”, Nuno Serra (28 de junho, Ladrões de Bicicletas)

“Six lessons about “real” people, Brexit, and the EU”, Guntram B. Wolff (27 de junho, Bruegel)

“Brexit and the Future of Europe”, George Soros (25 de junho, Project Syndicate)

“Thoughts on the sociology of Brexit”, Will Davies (24 de junho, Political Economy Research Centre)

Informação e estatísticas

“Brexit: who trades what with the UK?”, Silvia Merler (29 de junho, Bruegel)

“The UK / EU separation: how fast does it happen?”, Nicolas Véron (25 de junho, Bruegel)

“How the United Kingdom voted on Thursday… and why”, Michael Ashcroft (24 de junho, Lord Ashcroft Polls)

“Economic damages of a Brexit underestimated”, Berthold Busch e Jürgen Matthes (Abril, Cologne Institute for Economic Research)