• Policy research and debate

A Capaa

No terceiro capítulo do livro “Autarquias Locais: Democracia, Governação e Finanças”, da Coleção Areté, Helena Gomes aborda a motivação intrínseca e extrínseca dos trabalhadores e os sistemas de incentivos da Administração Pública.

Faça a encomenda do livro através deste link, e beneficie de um desconto de 10% sobre o preço de capa.

Helena Gomes

A qualidade dos serviços públicos, fornecidos pela administração central ou local depende, em grande medida, da motivação dos seus trabalhadores. Esta está associada, segundo a literatura relevante analisada neste capítulo, a incentivos intrínsecos e extrínsecos. Sendo que, face ao contexto atual de envelhecimento dos serviços da administração pública, instabilidade organizacional, cortes salariais e ausência de incentivos para os trabalhadores, importa compreender de que forma os trabalhadores podem ser incentivados para atingirem o melhor desempenho possível, determinante para um bom funcionamento dos serviços públicos e consequentemente atendimento dos cidadãos.

Assim, de forma a compreender quais os incentivos que poderão motivar os trabalhadores apresenta-se, neste capítulo, um inquérito realizado na Autoridade para as Condições do Trabalho, através do qual se constatou que os trabalhadores das carreiras gerais atribuem bastante importância à prossecução do interesse público, mas também são fortemente motivados por recompensas extrínsecas como a atribuição de prémios de desempenho, a estabilidade na relação laboral, o reconhecimento por parte da organização e a progressão na carreira.

Nesse contexto, conclui-se que existem vários incentivos não financeiros que poderiam motivar aqueles trabalhadores para um melhor desempenho, nomeadamente a implementação de quadros de honra, a concessão de dias de férias com base no desempenho e a criação de mais categorias nas carreiras gerais, acessíveis com base no desempenho, sem que tal implicasse necessariamente um aumento da remuneração. Sendo certo que, para tal, o sistema de avaliação de desempenho teria de ser melhorado, atendendo à perceção dos trabalhadores de que o sistema atual não contribui efetivamente para a melhoria do seu desempenho.

A autora
Helena Gomes. Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito de Lisboa e Mestre em Economia e Políticas Públicas pelo Instituto Superior de Economia e Gestão, no âmbito do qual apresentou a dissertação “Motivação e incentivos dos trabalhadores das carreiras gerais da administração pública em tempos de crise: O caso da Autoridade para as Condições do Trabalho”. Em 2012, ingressou na Administração Pública, através do Curso CEAGP, tendo iniciado a sua atividade profissional como técnica superior na Autoridade para as Condições do Trabalho, onde ainda se encontra atualmente.

Share →