Por iniciativa do Partido Socialista e do Bloco de Esquerda, foi criado um Grupo de Trabalho para a avaliação da sustentabilidade da dívida externa de Portugal, composto por representantes desses partidos e por um conjunto de economistas independentes, entre os quais Miguel St. Aubyn, Paulo Trigo Pereira e Ricardo Cabral, investigadores associados do IPP. Desse Grupo de Trabalho, constituído no primeiro semestre de 2016, resultou um Relatório subscrito pelos seguintes autores: Francisco Louçã (ISEG-UL); João Galamba (PS); Miguel St. Aubyn (ISEG-UL, IPP); Paulo Trigo Pereira (ISEG-UL, IPP); Pedro Filipe Soares (BE); Pedro Gil (FEP-UP); Ricardo Cabral (U. Madeira, IPP); Ricardo Paes Mamede (ISCTE-IUL).

Esta iniciativa insere-se numa discussão alargada que tem tido e terá lugar no debate público sobre a economia portuguesa em torno das diferentes perspetivas e estratégias para a gestão da elevada dívida externa do país. Em conjunto com um outro recente contributo sobre esta temática, o Policy Paper “Que caminhos para a dívida pública portuguesa?”, publicado pela Plataforma para o Crescimento Sustentável (ver aqui), o Relatório foi apresentado numa audição da Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia da República, no dia 10 de outubro de 2017.

Neste dia, o IPP associa-se a esta iniciativa importante para o debate dos caminhos futuros da economia portuguesa, publicando neste espaço a versão final deste Relatório, para mais fácil consulta por quantos têm interesse nesta importante discussão.

Download aqui

IPP Report 4
Share →

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *