Periodicamente, faremos uma resenha de algumas das intervenções públicas de elementos do IPP, bem como do impacto dos nossos projetos e publicações no debate público. Este é o segundo número.


Nas últimas 2/3 semanas, o debate público tem sido ainda bastante marcado pelos desenvolvimentos na Grécia, e vários dos nossos diretores tem vindo a nele intervir ativamente. Mais recentemente, a divulgação dos primeiros dados da execução orçamental de 2015 foi também motivo de análise e reflexão.

Paulo Trigo Pereira analisava ontem (domingo, 1 de março) esses dados, num didático artigo que oferece uma boa oportunidade de aprendizagem sobre as especificidades dos dados sobre as contas públicas.

Paulo Trigo Pereira, Pedro Pita Barros e Ricardo Cabral, bem como algumas iniciativas do IPP, são amplamente citados neste artigo de Francisco Louçã, que espicaçou algum debate no dia 27 de fevereiro (sexta-feira).

No mesmo dia, Ricardo Cabral comentava, também no blogue/rubrica “Tudo Menos Economia” do Público, os desafios que enfrenta o governo grego nas difíceis negociações que terão lugar até abril/maio com “as instituições”.

Marina Costa Lobo escreveu a 26 de fevereiro (quinta-feira) no Público sobre como o “pós-troika” tem revelado, pela primeira vez na história da democracia portuguesa, uma clivagem entre as duas principais áreas políticas quanto às temáticas europeias, e como as questões europeias têm marcado cada vez mais presença no debate público português.

Antes, a 12 de fevereiro, Paulo Trigo Pereira esteve na TVI 24, onde se discutiu o impasse nas negociações entre a Grécia e a Europa.

Share →